Alckmin deixou como herança salários abaixo do mínimo a professores! Leia e compartilhe...

26/09/2018 03:52

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Embora tenha arrecadado em média mais de um bilhão de reais por mês apenas do Fundeb, Alckmin deixou como herança aos professores paulistas salários abaixo do mínimo. E agora quer ser presidente da républica

Piso dos professores | Um exemplo gritante das enormes contradições que há em torno da remuneração dos professores em todo o Brasil é o rico e poderoso Estado de São Paulo. Na tabela abaixo, publicada no site da APEOESP, vê-se que tem educadores que ganham menos do salário mínimo. Esta é a política deixada como herança por Geraldo Alckmin (PSDB), que já cumpriu quatro mandatos de governador nesse Estado e agora quer ser presidente da república. Veja, após o anúncio:

Observe que um professor de Educação Básica 1, Nível 1, ganha apenas R$ 669,91, ou seja, R$ 284,09 a menos do salário mínimo nacional, que atualmente é R$ 954,00. O professor com melhor salário na tabela ganha R$ 7.316,80 e está no Nível III, último da carreira. O salário dele no final da carreira é quase o mesmo de um técnico de nível médio quando ingressa em qualquer órgão do Poder Judiciário do País, em particular da justiça federal. (Continua, após o anúncio).

Tais distorções são injustificáveis, se levarmos em consideração que o Estado de São Paulo é o mais rico do País. De 12 de abril último a 12 de maio (um mês) Alckmin recebeu relativo apenas ao FUNDEB R$ 1.197.759.237,55. Isto mesmo: mais de um bilhão de reais em 30 dias. Por quê então deixou salário base de menos de um salário mínimo a um professor? Você acredita que se Alckmin chegar à presidência, os professores de todo o Brasil serão tratados de forma diferente?

Leia também: