INCRÍVEL | Socialite é presa após discriminar um tipo de hortaliça! 

22/05/2018

Imagem meramente ilustrativa / Arquivo webnode
Imagem meramente ilustrativa / Arquivo webnode

A verdadeira notícia de ficção. Não reproduza como verdade

Uma socialite catarinense protagonizou uma cena de fazer corar até o mais racista dos racistas. O fato ocorreu em um mercado municipal.

Como aconteceu

Após ler o seu horóscopo, Zilta decidiu seguir à risca as orientações e ir pessoalmente a uma feira comprar um certo tipo de hortaliça. Dirigiu-se ao feirante e pediu um quilo de feijão branco. O moço falou que não tinha, mas mostrou-lhe um outro tipo, o feijão mulatinho. A socialite ficou então muito irritada, esbravejou com o vendedor e disse que em sua casa não entrava aquele tipo deplorável de alimento. "Eu só como feijão da raça pura", afirmou enraivecida.

Denúncia

Uma integrante da Secretaria de Discriminação Racial presenciou a cena e ligou de imediato para a polícia. A viatura chegou e, após colher depoimentos de várias testemunhas, prendeu a socialite em flagrande por racismo agrícola, crime previsto no § 2º, art. 1º do novo Código Agrário Criminal Brasileiro.

Segundo apurado, a socialite pagou fiança e, para evitar o andamento de um processo, assinou termo onde se compromete a fazer sopa de feijão mulatinho durante dois anos no "Lar dos Velhinhos Alegres". Ainda muito assustada, a moça não quis se pronunciar sobre a questão.

Incríveis mais recentes:

LEIA TAMBÉM: