CRISE | Camisas da CBF encalham em lojinha de micro-empresária!

16/06/2018 15:20

Vendedora torceu pelo impeachment de Dilma

ECONOMIA | Uma micro-empresária que atua em um mercado público de Teresina disse que comprou 250 camisas da CBF e só vendeu 5 até este sábado (16). A moça, que prefere não se identificar, diz que é fã de Sérgio Moro e que torceu pelo impeachment da presidenta Dilma e pela prisão de Lula.

Leia também:

PIB | Ministros dizem que País continuará a crescer para baixo!

409/16 | PLS que reduz pisos de servidores tramita no Senado! 

"Tenho esperança que quando o Brasil começar a jogar e vencer as vendas vão melhorar", afirma a micro-empreendedora, que vende confecções em sua lojinha há mais de 10 anos. Ela diz que as vendas baixas não tem relação com o fato de as camisas da CBF estarem associadas ao golpe de Estado que levou Temer (MDB) ao governo e encarcerou o líder maior do PT e do País. "Uma coisa não tem a ver com a outra. O povo não comprou até agora porque primeiro quer ver o Brasil jogar", acredita a vendedora. Ela vende uma camisa ao preço de R$ 29,90.

Nem de graça

Pode até ser que a micro-empresária esteja certa, embora tudo indique que não. Apetrechos verde-amarelo para a Copa — em particular as camisas da CBF — estão encalhados em todo o Brasil. O povo, inclusive por conta da crise econômica que se agravou após a ascensão de Temer, não está disposto a gastar seu dinheiro com a farda oficial dos golpistas. "Essa camisa aí nem dada eu quero", disse uma jovem que presenciava a conversa que tivemos com a pequena vendedora.

Mais sobre economia:

Você também pode gostar de: